quinta-feira, 13 de agosto de 2009

12 Agosto

Foi à 3 anos que te vi, cheirei, senti, beijei, que disse que te amava e que te pedi pa descansares em paz!
Foi á 3 anos que o meu coração se tornou mais triste, sem nunca mais voltar a ser igual!
Como eu gostava de riscar esse dia do calendario!
Decidiste partir à hora em que a tua "piquenita" nasceu, 22h32, coincidencias da vida!
Eu senti...Lembro me de olhar pó relogio e sentir um aperto enorme no coração e disse ao Manel, "são 20 pas 11 vou ligar à minha mae pa saber se ela ainda está com o meu avô" e assim foi, a resposta foi que finalmente ele tinha conseguido adormecer e estava a dormir muito sereno e que por isso ela também iria pa casa descansar. Pois não, o sofrimento dele tinha chegado ao fim!
Fui deitar mais tranquila do que nos ultimos 3 meses mas no domingo às 7 da matina já estava sentada na sala de tv desligada com o telemovel ao meu lado à espera... À espera do tal telefonema. Esperei e às onze da manhã, chegou!
Poupei a gaguez do meu pai e fui directa ao assunto:"diz lá, o avô morreu ontem não foi?", ele respondeu me que sim e perguntou me se já tinha ligado pó hospital, "nao, pai, simplesmente, senti", respondi lhe...
Sem saber o que dizer à "piquenita" fui acordar o Manel e pedi lhe pa ser ele a dizer lhe enquanto eu tomava banho.
Cobarde, talvez! Mas eu nunca fui capaz de lidar com esta situação e com toda a certeza que não iria ser naquele dia!
Ela foi ter comigo e perguntou me se era verdade, como dizer as coisas a uma criança com 6 anos,disse lhe que sim, limpei lhe as lagrimas e disse lhe:"O vô, Carolina, deixou de sofrer por isso temos de estar um bocadinho de nada mais contentes.
Até hoje, não consegui dizer mais nada à minha filha...
Estejas onde estiveres, sei que nos guardas, que nos guias e só quero que saibas que todos, todos os dias te dou vida no meu coração...Pa mim, simplesmente, partiste numa linda viagem onde um dia nos iremos reencontrar, onde tu me pegarás ao colo e me contarás, vezes sem conta as tuas aventuras...onde nós poderemos ser novamente "NÓS"....

8 comentários:

Maria Francisca disse...

São sempre muito maus esses momentos. Eu compreendo-te muito bem.
Sabes vocês iram-se reencontrar, sim eu sei, custa tanto, mas é mesmo assim, as pessoas nascem e morrem...mas estão a sorrir lá em cima e a seguir-te iluminand-te quando estás a dormir, ajudando-te e dando conselhos sempre que precisas. É nisso que acredito. E um dia vocês vão voltar a estar juntos...até lá vocês vão ser sempre " VOCÊS" e vão ser assim para sempre.
Beijinhos grandes e não fiques triste, ok?

Patricia disse...

E com isto, estou para aqui a chorar... Mas sim, compreendo-te quando dizes que ficam sempre connosco. E um dia voltarão a estra juntos.
Tenta pensar em tudo de bom que passaram juntos.
Bjs grandes e apertadinhos

Just Me...S disse...

Quando se perde alguem que amamos é sempre muito complicado lidar com a situação!!!

Não te vou dizer que com o tempo passa ou fica menos doloroso porque acho que é mentira...

beijoca doce

Sofia,Pedro e Joana disse...

Um grande beijinho pois as perdas nunca são fáceis de superar...
Beijinhos,Sofia,Pedro e Joana

Anabela disse...

Compreendo o que escreves, também já perdi os meus avós.
Mas eles continuam sempre aqui presentes no meu coração.

Bjs

Blue Eyes disse...

Olá Ana:

"- à noite, pões-te a olhar para o céu e, como eu moro numa delas, como eu me estou a rir numa delas, para ti, é como se todas as estrelas se rissem! Vais ser a única pessoa no mundo que tem estrelas capazes de rir!"

in o Principezinho

Ainda não tinha comentado por não encontrar as palavras certas (se é que existem!)... perdi o meu Pai há 2 anos e meio e é uma ferida que nunca sara! Aprende-se a viver/conviver com ela... mas é um bocado de nós que nos arrancam e não volta jamais... nunca mais somos os mesmos... nunca mais...

Um beijo do fundo do coração.

Blue Eyes disse...

O meu Pai também chama/va António como o teu menino.

sonia disse...

São temas que custam muito abordar. Eu não sou das melhores nessas situações.

:((

beijinhos